Jornal O Diário

Quinta-Feira, 29 de Janeiro de 2015

Última atualização:10:00:00 PM GMT

Você está no canal: POLÍCIA

POLÍCIA

Homens envolvidos com sequestro e morte são reconhecidos



Ontem (26), o delegado Marcos Tourinho, titular de Guararema, divulgou a O Diário o esclarecimento do sequestro seguido de morte do adolescente Jonas Silvestre de Moura, 16, praticado, segundo apurou, depois de cometer furto de 6 celulares, R$ 800,00 e outros objetos, no interior de quatro carros, no último dia 29, na Cachoeira do Putim. Ele e a sua equipe identificaram como acusados 15 rapazes sem antecedentes criminais. O grupo mora no Parque Olímpico, em Mogi das Cruzes, onde  reside, bem próximo ao terreno baldio, na Avenida Prefeito Maurílio de Souza Leite. No local, Jonas foi encontrado morto com tiros na nuca e no olho direito.

A família de Jonas procurou a Delegacia de Guararema, no dia 30, e informou o crime. O titular Tourinho passou a investigar com a sua equipe. Depois de horas de verificação de fitas registradas pelo sistema de monitoramento da Prefeitura local conseguiram descobrir a placa  IMN-5979, do Fox, deixando a cidade pelo portal. Logo, o proprietário Thiago de Moraes, 24, foi capturado e está com a prisão temporária decretada pela Justiça. O colega dele, um infrator, de 15 anos, também foi detido.

A dupla confessou detalhes da ação criminosa, mas refutou o envolvimento deles no assassinato. Segundo o delegado Torurinho, “Thiago” liderou o grupo, o qual após a descoberta do furto nos seus carros, pegou Jonas na Cachoeira do Putim. Conforme Thiago, o menor começou apanhando e assumiu a culpa com o seu comparsa Léo Tadeu Nunes de Oliveira,29. 

A namorada de Jonas e um colega, também menor, foram liberados. Em Santa Branca, na casa de Jonas, até os pais dele foram ameaçados, mas o bando não localizou Léo e Thiago furtou uma televisão na casa dele e a vendeu por R$ 800,00.

Além de Thiago e um menor serão responsabilizados pelos crimes de sequestro seguido de morte e formação de quadrilha, sujeitos de 20 a 30 anos, de reclusão: Rodrigo Desidério  de Freitas, 23, Hélio Rodolfo de Miranda, 23, Josué Alves da Costa de Andrade, 25, e Felipe Moreira da Silva, de 18 anos. Eles ocupavam o Fox, de Thiago; já Lucas Cardoso de Oliveira, 24, dono do Celta, transportava Ricardo Alves Zeferino, o “Bolacha”, 23, Tiago Xavier da Silva, o “Faete”, 26. No Corsa, de Guilherme Aparecido de Souza Salomão, 28, estavam Cássio Augusto Sales de Almeida, 23, e o menor, de 15 anos, enquanto o Gol DKW-4803, de Leandro de Paiva Pimenta, de 21 anos, também foi utilizado por Uaguiner Felipe Aparecido de Souza, o “Guino”, 18, e Vinicius, conhecido como “Telé”. 

Ele ainda não foi detido, mas foi apontado por Leandro e “Guino” como o autor do homicídio. Os demais envolvidos disseram que “o combinado era soltar a vítima (Jonas) e só souberam da morte quando leram O Diário no dia 11”, detalhou o delegado.

Atuaram no esclarecimento do crime, os investigadores André Hernandes (chefe), Roberto Arado, João Guilherme, Sales e Paulo Sérgio Mariano, e os escrivães Valmir Pires da Rocha e Antônio Campos (chefe).

Além de Thiago, tiveram a  prisão decretada Guilherme Salomão, já na Cadeia, e Uaguiner, o único foragido. A Polícia segue nas buscas. (Laércio Ribeiro)

Rapaz é indiciado por roubo que não praticou



O advogado Edson Reis procurou, ontem, O Diário para denunciar um erro cometido pela Polícia Civil. Segundo comprovou nos autos do processo, em fevereiro de 2012, o seu cliente, Leonan Maurício Neves, de 20 anos, foi indiciado como um dos três autores do roubo à empresa   STS Serviços, praticado em 30 de novembro de 2011, na Vila Natal. Acontece que o criminalista já comprovou nos autos, assim como o Ministério Público, de acordo com ele, que na ocasião do crime, Leonan permanecia preso no Centro de Detenção Provisória, no Bairro do Taboão.

“Como o Leonan poderia, então, cometer o assalto. E depois de requisitar, assim como um dos promotores, que despacharam nos autos, foi enviado ofício da direção do CDP comprovando que Leonan de forma alguma deixou o presídio no dia do assalto”.

Segundo Reis, o juiz Freddy Lourenço Ruiz Costa, da 1ª Vara Criminal, marcou audiência para o dia 4 de março no Fórum de Mogi.Ele acredita que “nesse dia, ou talvez, antes o erro seja corrigído, excluíndo o meu cliente”.

A confusão começou com a instauração de dois inquéritos sobre o mesmo crime. Um deles, em janeiro de 2012, foi aberto pelo Garra em janeiro de 2012, o qual apontou Diego da Conceição, de 20 anos, como autor do assalto. Na época, Diego confessou o crime e delatou como cúmplices “Thiago e Bruninho”, não localizados. Após um mês, nas buscas feitas por policiais, do Distrito Central, surgiu o nome de Leonan. “Ele até foi indiciado no inquérito, apesar de não  ter sido submetido a reconhecimento formal”, protestou o advogado Reis, e também esclareceu que no processo já consta o parecer do promotor Nathan Glina, pedindo ao juiz a rejeição da denúncia já formalizado pelo MP contra Leonan. 

O jornal O Diário chegou a divulgar a elucidação do assalto à empresa, em março de 2012, baseado nas informações da Polícia Civil, mas, conforme do advogado Edson Reis, “não corresponde com a realidade”. (Laércio Ribeiro)

Homem acusado de matar mulher tenta se enforcar



O universitário Sérgio Manoel Canteiro Mata, de 43 anos, natural de Portugal, tentou se enforcar, às 14h30 de ontem (21), na cela 1 da Cadeia Pública de Mogi das Cruzes, onde se encontrava desde o fim da tarde de terça-feira, depois de receber alta médica. Na manhã do último sábado, ele assassinou com facadas, a esposa dele, a médica pediatra Adriana Angélica Marques, de 43 anos, no apartamento do casal, no Residencial João XXIII, em César de Souza. O filho, de 9 anos, viu a discussão e pediu por socorro. Na ocasião, Sérgio já havia tentado se matar, desferindo golpes no pescoço. Ontem, ele agiu novamente contra a própria vida, porém foi salvo pelo carcereiro chefe Jaércio da Cunha Braga, de 51 anos, e foi socorrido e internado sob escolta no Hospital Luzia de Pinho Melo.

O delegado Argentino da Silva Coqueiro, diretor em exercício da Cadeia de Mogi, disse a O Diário que “estávamos preparando a remoção dele para a Penitenciária de Itaí, na Região de Avaré, próprio para os presos estrangeiros”.

A ação do estudante foi registrada em Boletim de Ocorrência de tentativa de suicídio. Segundo a autoridade, o Consulado Geral de Portugal, em São Paulo, está acompanhando os procedimentos em torno da prisão do acusado. (Laércio Ribeiro)

Leia a matéria completa na edição impressa

Página 1 de 239