Jornal O Diário

Sexta-Feira, 31 de Outubro de 2014

Última atualização:04:00:00 AM GMT

Você está no canal: POLÍCIA POLÍCIA Incêndio destrói apartamento

Incêndio destrói apartamento

O apartamento 123 do 12º andar do residencial Ellegance, localizado na Rua dos Aposentados, no Alto do Ipiranga, em Mogi das Cruzes ficou totalmente destruído após um incêndio que atingiu a unidade habitacional, no início da tarde de ontem. Apesar dos estragos no local e dos apartamentos vizinhos terem sido afetados pela grande quantidade de fuligem, não houve vítimas.

Segundo relatos de moradores do residencial, que ficaram temerosos e saíram para a rua, sob a orientação do Corpo de Bombeiros, por volta de 12h30 eles começaram a sentir um cheiro de queimado muito forte e, alguns, viram fumaça saindo do apartamento, que, na ocasião, estava vazio. O proprietário do imóvel, esposa e filho tinham viajado para Aparecida e só retornaram porque receberam a informação da ocorrência. Ele, que se identificou apenas como Paulo, não quis dar entrevistas.

“Eu comecei a escutar um barulho estranho no andar de cima. Pareciam pedras batendo no telhado. Achei que poderia ter alguém empurrando móveis. Mas, logo depois, minha mãe viu que estava pegando fogo. Chegamos a subir para ver de perto, mas a fumaça já tomava conta. A porta do apartamento estava super quente e já com algumas rachaduras. Não deu para ficar lá e descemos, assim como os outros moradores que evacuaram o prédio”, contou o publicitário, João Carlos Chacon, 29.

A Polícia Militar foi acionada pela gerência do condomínio e, logo depois, os bombeiros chegaram. De acordo com o tenente Reinaldo de Almeida Nascimento, comandante do posto de Bombeiros do Shangai, quando a equipe chegou ao andar, todo espaço já estava tomado pela fumaça. “As chamas, no apartamento, estavam na altura do teto. A visibilidade ali era impossível. Verificamos que não havia vítimas e que o apartamento estava desabitado, naquele momento. Depois de quase uma hora, conseguimos extinguir o fogo que consumiu a unidade por inteiro, mas foi bem difícil porque as paredes internas são de Drywall (revestimento em madeira) e pegam fogo rapidamente”, contou o comandante, salientando que uma equipe de 20 homens e quatro viaturas foram destacadas para a ocorrência.

Ele disse, ainda, que as tubulações de água e de esgoto estouraram por causa do calor. “Nós usamos para controlar o incêndio mais a técnica de ventilação do que água, propriamente dita. Mesmo assim o apartamento ficou encharcado por conta das tubulações. Tudo indica que o fogo começou em um dos quartos, talvez por um curto-circuito, mas só a perícia poderá dizer isso”, avaliou Nascimento, salientando que uma investigação será feita pela Polícia Técnica e um relatório será entregue pelo Corpo de Bombeiros para ajudar no inquérito.

 

Animais

No imóvel vizinho ao do apartamento que pegou fogo, estavam três adolescentes na hora do incêndio. Os pais estavam trabalhando. Um dos filhos, de 16 anos, conta que tentou salvar os três gatos da mãe, além de um papagaio, mas não conseguiu. “Tinha muita fumaça, não conseguia respirar. Não consegui tirar os gatos que são a vida da minha mãe”, contou, emocionado, o menino.

A dona dos animais, que só foi identificada como Norma, estava chorando muito. Pouco tempo depois, um dos bombeiros desceu com o papagaio, que ficou chamuscado. Ele liberou a ave para que a dona providenciasse auxilio médico, mas visou que o bicho não tinha registro e que iria acionar a Polícia Ambiental. Já os gatos, até a hora que a reportagem de O Diário ficou no local, não haviam sido encontrados. (Sabrina Pacca)

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar